Servidor Linux ou Windows? Qual é melhor para a sua hospedagem Web!

Talvez você seja experiente com hospedagem web. Talvez não. É possível que você tenha caído nesse artigo, pois estava no meio do processo da sua primeira contratação de um serviço de hospedagem web quando, de repente, surge a fatídica pergunta:

  • Ambiente Linux ou Windows?

Aí você se enche de dúvidas e começa a pensar:

“E agora? Não sei nada sobre isso! Qual devo escolher? O que é melhor para o meu site (sistema web)? Só sei usar windows, devo escolher o Windows? Mas pensando bem, o Linux tem um mascote mais legal…”

Calma! Em primeiro lugar, não se desespere. É extremamente comum termos essas dúvidas. Principalmente se é o primeiro serviço de hospedagem web que você está contratando.

Pensando nisso, esse artigo irá te ajudar a tomar essa importante decisão. Iremos avaliar servidores Linux e Windows de acordo com 4 principais critérios: valor/custo; compatibilidade; Webservers; e CMS. Continue lendo!

Valor

Se você vai usar a infraestrutura de uma empresa de hospedagem, em algumas empresas a plataforma Windows pode ter o valor um pouco mais alto que a plataforma Linux. Essa diferença de valores ocorre, pois o Windows é um sistema operacional pago, enquanto as distribuições Linux são gratuitas.

Para os que pensam em criar um servidor em casa, a licença do Windows Server 2012 custa a partir de R$1,600,00. Os demais custos são comuns em ambas as plataformas: hardware, nobreak, link de internet dedicado e até mesmo um gerador de energia para aqueles que não podem ficar 1 segundo sequer com o site/sistema fora do ar, em casos de queda elétrica.

Para os que pretendem montar um servidor Linux, deem uma olhada nas principais distros do mercado para não errar na escolha.

Compatibilidade

Assim como nos nossos computadores de casa, a escolha do sistema operacional deve ser feita pensando em quem vai utilizá-lo.

“Ahhh, entendi! Se na minha casa uso Windows, devo contratar Windows também.”

Não! Quem vai usar a hospedagem é o seu site ou aplicação web, sendo assim, primeiramente temos que verificar qual linguagem será usada para o desenvolvimento. Se você for usar apenas HTML, JavaScript e CSS, ambos os sistemas operacionais irão servir, visto que tais tecnologias são lidas diretamente nos navegadores. Desta forma, sem exigir análise ou interpretação por parte do servidor.

Aliás, saber HTML, CSS e JavaScript é extremamente útil. Entretanto, quando a página é simples e sem conteúdo dinâmico, muitas pessoas optam por usar uma ferramenta de criação de site no estilo cola e arrasta. A KingHost possui o criador de site para isso.

Para os amantes da Microsoft que estão desenvolvendo em ASP clássico ou .NET, é indispensável o uso da plataforma Windows. Lembrando que aplicações ASPX são compiladas previamente, o que torna o acesso dos usuários mais rápido. Por outro lado, nas demais linguagens, como: PHP, Python, Java ou Ruby, embora os servidores Windows suportem algumas das linguagens citadas anteriormente, é recomendável a utilização de um ambiente Linux, onde o site terá melhor performance e estabilidade.

Webservers

Quando falamos sobre webservers a palavra pode ter dois sentidos, o software responsável por receber requisições HTTP ou também o computador/servidor físico que contém o software descrito anteriormente.

No Windows

Na plataforma da Microsoft, a grande maioria das aplicações funcionam sob o comando do webserver IIS (Internet Information Services). O webserver figura em segundo lugar no uso mundial de webservers. Ele não gerencia apenas páginas web (ASPX), mas também webservices (ASMX), além de suportar diversas tecnologias como MVC5 e ter gerenciamento de confiança para as aplicações (trustlevel).

No Linux

Existem diversos webservers, sendo dois deles os mais usados, o Apache e Nginx:

  • Apache: trata-se do webserver mais popular e mais utilizado no mundo. Apresenta excelente performance, principalmente, nas novas versões do PHP.
  • Nginx: posicionado em terceiro na nossa lista de webserver mais usados, porém está em um crescimento constante. Apresenta resultados ainda melhores que o do Apache e consegue lidar com uma quantidade ainda maior de requisições.

Se você está montando um host em casa ou ainda pretende hospedar sua aplicação com uma empresa especialista, recomendo experimentar o Nginx e sentir a diferença por conta própria. É provável que você vivencie uma melhora significativa no tempo de resposta de seu site.

Caso você deseje saber mais sobre Webservers, recomendo este post que apresenta alguns dados comparativos entre as opções acima.

CMS

Alguns menos familiarizados com construção de sites podem falar: “Não sei qual a linguagem do meu site, só sei que é feito em WordPress”. Isso é muito comum, pois os CMS’s(Content Management System) estão praticamente dominando a internet. Para os que ainda não conhecem o poder e aplicabilidade dos CMS’s, abaixo irei listar diversos exemplos, separados por ocasiões e tipos de sites.

Sites comerciais, intranets, extranets corporativas ou até portais de publicação:

Windows – DotNetNuke, Umbraco, Sitefinity e Kentico

Linux – WordPress e Joomla

Ou…

Para exibição de produtos online/ecommerce:

Windows – nopCommerce e SmartStore

Linux – Magento e Prestashop

A instalação dos CMS’s costuma ser bem rápida. Geralmente, informa-se dados como título, e-mail e dados de conexão com o banco de dados. Algumas empresas de hospedagem, assim como a KingHost, tem em seus painéis administrativos, os instaladores automáticos que facilitam a vida de quem quer instalar um CMS, deixando toda a parte técnica mais rápida e permitindo que o usuário se preocupe apenas com o que lhe interessa, usar!

Enfim, qual é melhor?

Bem, defina inicialmente qual será a linguagem da sua aplicação ou se você irá usar um CMS. Se a linguagem que você vai utilizar é desenvolvida pela Microsoft. Não precisa nem pensar muito, escolha Windows. Para todas as outras, o Linux será o seu fiel escudeiro!

Até por isso que especialistas dizem que o conhecimento em Linux é crucial para qualquer profissional de TI,  independente da área de atuação. Claro, para profissionais de desenvolvimento e administração de sistemas é considerado um conhecimento ainda mais fundamental. Portanto, se você tiver um tempinho sobrando, não perca tempo e comece a aprender Linux ainda hoje!

Espero que esse artigo tenha ajudado você a esclarecer as suas dúvidas no assunto. Fique à vontade para deixar o seu comentário e até a próxima!

 

Curso Online de Linux Essentials da Becode

Eduardo Silva Machado

Escrito por Eduardo Silva Machado

Trabalha como líder de atendimento no suporte da KingHost. Dá treinamento aos novos colaboradores e nas horas livres programa sistemas em PHP.

2 Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que é API? REST e RESTful? Conheça as definições e diferenças!

O que é API? REST e RESTful? Conheça as definições e diferenças!

Hora de procurar emprego: veja 5 dicas para ter sucesso com vagas de TI!

Hora de procurar emprego: veja 5 dicas para ter sucesso com vagas de TI!