Distribuições Linux: características, diferenças e objetivos!

O que são distribuições Linux? Descubra! E ainda saiba como escolher a distribuição ideal para você! Veja mais.

Ao optar pelo Linux em um computador ou servidor web, você precisará escolher entre uma das suas diversas distribuições.  Provavelmente você já ouviu falar de Ubuntu, a distribuição Linux mais popular do mercado.

Neste artigo, vamos apresentar as características e objetivos de diferentes distribuições Linux, para que assim, você as conheça e tenha uma ideia mais geral das oportunidades de uso que cada distribuição proporciona.

O que é Linux?

Existem três principais sistemas operacionais. Dois deles, o Windows e o Mac OS, são sistemas proprietários, ou seja, é necessário comprar a licença para poder utilizá-lo, além disso, o código-fonte não é aberto para personalização.

O terceiro sistema operacional, no caso, é o Linux. Com o objetivo de ser livre e gratuito, seu código-fonte é aberto, permitindo que pessoas, empresas e organizações possam customizar conforme a necessidade, tornando-o adaptável para qualquer tipo de uso, desde desktop e servidores, até chips de carros e sistemas de automação industrial.

Nesse sentido, os sistemas operacionais Linux diferem bastante dos outros (e não apenas por ser gratuito).

A principal diferença é que o sistema operacional Linux não é produzido por uma empresa, mas sim por diversas organizações e indivíduos que trabalham em diferentes partes do software.

Por exemplo, existem grupos que trabalham:

  • No Kernel (a parte principal do sistema operacional, que manipula a comunicação com o hardware);
  • No desenvolvimento do GNU Shell (uma das tantas interfaces existentes);
  • No servidor X (que produz um desktop gráfico);
  • E entre outras partes.

Toda essa cadeia de produção é independente e distribuída através de código aberto, sendo de livre acesso por quem desejar acessá-lo. Graças a esse potencial de customização, originou-se as chamadas ‘distribuições linux’, popularmente conhecidas como ‘distros’.

O que são Distribuições Linux?

Trata-se de um conjunto de softwares elaborados em torno do Kernel do Linux, tornando-o operacional para usos distintos.

As diferentes distribuições Linux utilizam esse código aberto, produzido individualmente, para compilar diferentes sistemas operacionais, combinando partes em um único sistema para você inicializar e instalar. Nesse processo, a maioria das distribuições adiciona seus próprios toques finais, como temas e softwares personalizados, além de escolher o ambiente desktop, o navegador web e outros programas padrões que irão rodar junto ao sistema operacional.

O mesmo acontece quando você precisa atualizar a versão do software, que normalmente incluem atualizações de segurança importantes. A distribuição Linux pela qual você optou irá fornecer em forma pré-compilada e empacotada essas atualizações. Em geral, estes pacotes são rápidos e fáceis de instalar.

Diferenças entre Distros

As distribuições Linux podem se distinguir em diversas maneiras. Uma forma fácil de entender essas diferenças é comparando os tipos de filosofia que cada distribuição possui. Por exemplo, a Fedora se recusa a incluir software de código fonte fechado (proprietário, onde deve ser pago valores para usar o software). Já a distribuição Mint, inclui softwares de código fonte fechado para deixar o sistema mais fácil aos olhos dos usuários.

Outra diferença são os softwares padrão que acompanham cada distribuição, o Ubuntu inclui Unity. Já outros derivados do Ubuntu incluem outros ambientes de desktop. O Fedora inclui o GNOME Shell e o Mint inclui o Cinnamon ou o MATE.

O gerenciador de pacotes de cada distribuição também pode mudar. Pacotes são os softwares que podem ser instalados. No Windows, por exemplo, é necessário procurar na internet tais aplicações que são úteis e, então, instalar. Já nas distros Linux normalmente há um gerenciador, em que os pacotes são centralizados (como se fosse uma Play Store para o Android).

Como escolher uma distribuição Linux?

De modo geral, sua escolha dependerá de diversos parâmetros. Os principais a levar em consideração são:

  • O ambiente de desktop;
  • A estabilidade;
  • A compatibilidade de hardware;
  • E o suporte da comunidade.

Ambiente de Desktop

O Linux é tão configurável que até o software responsável pelo desktop pode ser modificado. As diferentes versões de desktop dependem bastante da distribuição Linux escolhida, mas você sempre poderá instalar um ambiente de desktop diferente do padrão que vem junto na distribuição. Contudo, o desktop que já vem instalado, geralmente, é bastante otimizada e integrada à distro em si, não necessitando de grandes mudanças e configurações.

Estabilidade vs Atualizações

Os ciclos de release e atualização das distribuições são diferentes. Algumas, como a Fedora, buscam disponibilizar versões atualizadas de todos os seus aplicativos e pacotes, para que você sempre tenha a última versão destes softwares. Algumas vezes isto acaba causando instabilidades, razão pela qual outras distribuições – como a Debian e Gentoo – preferem atrasar certas atualizações para garantir a segurança do sistema. Neste ponto você poderá optar entre rapidez, para receber sempre o software mais atualizado, e segurança, para receber atualizações mais estáveis.

Compatibilidade de Hardware

Você encontrará diferentes drivers de instalação de hardware dependendo da distribuição escolhida, isto significa que talvez as peças de hardware da sua máquina podem não funcionar com a instalação padrão de alguma distribuição. Em muitos casos, você pode obter os drivers de instalação com um esforço extra. Para evitar esse trabalho, quando estiver pesquisando qual distribuição instalar, verifique as páginas de compatibilidade de hardware e tenha certeza de que seu Wi-Fi, placa de vídeo, som, entre outros itens que você considera importante, são compatíveis com a distribuição escolhida.

Comunidade

O Linux é conhecido como sinônimo de inovação e segurança, graças à comunidade que o cerca e desenvolve. Quanto maior a comunidade, melhor será o apoio oferecido aos usuários que precisa de uma solução. Além disso, encontrar a documentação sobre um problema específico ou peça de hardware também é uma missão mais facilitada. Por essas e outras, o Ubuntu acaba sendo uma ótima distribuição para iniciantes, pois há muita informação, documentação e especialistas sobre a distro para consultar.

Distros que todo desenvolvedor precisa conhecer

Com tantas distribuições diferentes do sistema operacional, pode ser difícil escolher a ideal para você. Cada distribuição é única e tem suas próprias vantagens e desvantagens.

O DistroWatch é um ótimo recurso (em inglês) para aqueles que procuram conhecer as mais diversas distribuições do mercado. Recomendamos sempre que você pesquisa bastante antes de optar por uma distribuição ou outra. Entretanto, algumas distribuições são bastante populares e reconhecidas mundo a fora. Sendo assim, ótimos pontos de partida para qualquer um.

Abaixo, uma lista com 5 distribuições Linux para começar na área como um desenvolvedor ou administrador de sistemas, separadas pelo perfil do profissional.

Para os puristas: Arch

Arch Linux é uma distribuição GNU / Linux de uso geral, versátil o suficiente para se adequar a qualquer função. Seu aspecto principal é a simplicidade, minimalismo e elegância de código. Arch é instalada como um sistema de base mínimo, sendo trabalho do usuário configurar o seu próprio ambiente ideal.  Os utilitários de configuração GUI não são fornecidos oficialmente e a maioria das configurações do sistema é executada a partir do shell e de um editor de texto.

Para os inovadores: Fedora

Fedora é patrocinada pela Red Hat, empresa muito conhecida no meio corporativo. Por isso, se você está interessado em experimentar as tecnologias líderes do mercado, a distro escolhida pode ser a Fedora. Como o ciclo de lançamento é muito curto, a Fedora tende a incluir as mais recentes tecnologias  em sua distribuição.

Para os cautelosos: Debian

Debian é mantida e atualizada através do trabalho de voluntários que oferecem seu tempo e esforço. Junto com sua instalação vem ferramentas avançadas de gerenciamento de pacotes que permitem a fácil instalação e manutenção em sistemas individuais e clusters de estação de trabalho. São realizados extensos testes de pré-lançamento para garantir o maior grau de confiabilidade possível. Além disso, um sistema de rastreamento de bugs fornece uma maneira fácil de monitorar o feedback dos clientes. Isso fez do Debian uma das distribuições mais populares e seguras.

Para quem deseja iniciar no Linux: Ubuntu

Completamente baseado no Debian, o Ubuntu é mantido pela Canonical e utiliza diversos softwares e interface que tendem a deixar o sistema mais amigável, sendo ideal para uma ambientação ao mundo open source. Caso você deseja começar agora a usar Linux, o Ubuntu apresenta uma das interfaces mais amigáveis e o maior apoio da comunidade para um iniciante.

Menções honrosas: RedHat e Gentoo

A popular distro RedHat é uma versão mais estável da distro Fedora. Ela é recomendada para uso em servidores, onde há uma maior necessidade de estabilidade e segurança. Trata-se de uma distro paga, pois a empresa (Red Hat) oferece todo o suporte necessário.

A distro Gentoo também é conhecida por sua estabilidade e segurança, por consequência disso, garante um ótimo uso para servidores. Entretanto, ela costuma ter releases menos frequentes, quando comparado com as outras distribuições Linux desse post.

A melhor distribuição para servidores: CentOS

A KingHost utiliza a distro CentOs, considerada uma das melhores, mais estável e performática distro Linux. Embora não seja recomendada para usuários que estejam começando (devido a sua complexidade de configuração) é altamente recomendada para servidores corporativos. O propósito é justamente esse: aumentar a confiabilidade do servidor e a estabilidade do serviço para ao cliente.

Por exigir um certo nível de complexidade, visto que é uma distribuições focada em servidores e no mercado corporativo, recomenda-se que você realize um treinamento foca na distro, antes de se aventurar com essa distribuição especifica. Nesse caso, o treinamento da Becode sobre a distribuição CentOS Linux é perfeito, dê uma olhada por aqui!

Resumindo…

Linux é uma tecnologia muito importante para o mercado de TI como um todo e para o profissional dessa área. Independente da área de atuação do profissional de tecnologias, saber Linux sempre será um conhecimento muito bem-vindo e, frequentemente, um diferencial para o profissional da área.

Por exemplo, para trabalhar com hospedagens Web. Na Kinghost, nossos servidores Linux permitem a execução de diversas linguagens e frameworks como PHP, Perl, Java, Ruby, Python e Phalcon. A plataforma ainda conta com suporte a uma alta gama de bibliotecas para as funções mais comuns e bancos de dados SQL e NoSQL como o MongoDB. Em outras palavras, se sua aplicação contiver arquivos com extensões .php, .pl, .java, .jsp, .rb ou .py, você precisa de um servidor Linux!

Espero que você tenha gostado do post e que ele sirva de auxilio como uma porta de entrada ao mundo do software livre e, principalmente, ao Linux. Se você tiver críticas, dúvidas ou comentários, fique à vontade.

 

Curso Online de Linux Essentials da Becode

27 de janeiro de 2017

11 comentários

  1. Faltou o para os hackers malucos q relamente vão fundo no linux desde sempre, Slackware

  2. Não acho que o Arch seja a distro para os puristas. Quem merece essa classificação com certeza é o Slackware que é a distro Linux mais parecida com o Unix a também a mais antiga ainda em atividade.

  3. Foto de perfil de Becode

    Vocês estão certos, o Slackware merecia um destaque. Contudo, essa é uma questão de opinião. Se formos procurar mais a fundo na web, a discussão vai mais além. Existem diversos fóruns tratando exatamente sobre isso. “Slackware ou Arch, qual é a mais tradicional? Diferenças? Cultura? Etc etc”. Neste post, foi citado o Arch, mas não existe um certo ou errado. Quem sabe, em um próximo post, podemos falar especificamente sobre esse assunto! Agradecemos os comentários, abraços! 😀

  4. Ola a todos.
    Eu chamo me Marco,eu estava a pensar instalar um sistema linux no meu pc,sendo ele um portátil de nome Asus k55vm series,sendo que a única diferença neste momento foi que levou uma troca de 4gb de ram que vinha de origem nele por uma de 8gb de ram o resto as características continuam as mesmas,a minha duvida é como eu já usei vários windows sendo eles o windows xp,windows 7,windows 8 e até o windows 10.Inicialmente eu queria uma versão de linux equilibrada em todos os pontos e simples ao mesmo tempo nada daqueles códigos extensos,boa aparência(visual),boa para jogos para poder jogar jogos do tipo football manager,um gta da vida ou um call of duty counter strike etc,teria de ser essencialmente boa para jogos,mas também me proporcionar outras coisas como poder ouvir musica filmes,navegar na internet(de preferência que detecte logo o wireless,e já tenha como navegar na internet),ou seja quero uma versão simples(normalmente as ideais para iniciante,por serem mais simples e menos complicadas de manusear,e se possível os jogos dar em tela cheia ou ecra inteiro e não em janela para não bugar como vi em algumas versões se não estiver em modo janela,e sobretudo que consuma pouca ram e tenha um bom desempenho quer em qualidade quer em processamento,e que me premita criar ficheiros world excel ter o adobe reader e assim para criar documentos como um microsoft office da vida).

    Acham que há alguma versão do linux que possui o que falei que me possam indicar?

    (nota:já ouvir falar que o ubuntu era muito bom mas também já ouvi dizer que tinha muitos bugs, não quero versões bugadas) e que no caso de eu não gostar da versão do linux tenha como eu poder voltar a ter por exemplo um windows 7 da vida).

    Aguardo uma resposta da vossa parte,relembrando que sou de portugal não do brasil,se é que isso faz alguma diferença.

    Obrigado pela vossa atenção.

    • Foto de perfil de Becode

      Olá, Marcos! Então… vamos por partes:

      1. Não somos especialistas nessa área (Linux + Games), portanto, nossa resposta será meramente a nossa opinião.
      2. Apesar de o mercado de games e Linux estar crescendo, historicamente, Linux e Games não combinam…
      3. Se fossemos você, especificamente para “games”, manteríamos o ambiente Windows.

      Entretanto, se mesmo assim você quiser testar o Linux, recomendo que você busque na Web mais assuntos sobre isso. De blogs especialistas na área. Em uma rápida pesquisa, achei esses dois links que talvez ajudem você:

      Ozon OS – distribuição Linux voltada para gamers
      Ozon OS – distribuição Linux voltada para gamers

      No mais, também recomendamos que você faça uma instalação dual boot: Windows e Linux. Assim você consegue testar ambos os ambientes e ver qual é o melhor… Abraços e esperamos ter ajudado.

  5. Olá, depois de muita pesquisa cheguei a conclusão que esta lista é a mais explicativa e elucidativa para quem está em dúvidas como é o meu caso. Estou aprendendo a programar que quero fazer no Linux(como possui uma plataforma mais aberta), e a minha dúvida é a seguinte: É recomendável em vez de chutar só pelas descrições eu começar com versões mais simplórias e depois ir passando para versões que se adeque mais a meus padrões de exigência? Ou devo testar uma versão mais pura(já que quero unicamente programar) e depois faço um comparativo?
    Desde já agradeço muito, abraço.

    • Foto de perfil de Anderson Fraga

      Recomendaria começar por uma distro mais windows-friendly, para facilitar a adaptação. Ubuntu é um ótimo exemplo. Outra distro que surgiu a não muito tempo e é derivada do Ubuntu é o Mint. O objetivo dela é ser mais leve que o Ubuntu.

      Depois, com confiança em como trabalhar com o network, sources, arquivos de configuração da tua linguagem e tudo mais, aí sim recomendaria correr atrás da tua distro ideal. 😉

  6. Não encontro nada sobre o Edubuntu

    • Foto de perfil de Anderson Fraga

      Olá Giovanna? Quais as suas duvidas?

      O Edubuntu é recomendado para uso escolar, onde os envolvidos (professores, normalmente) não precisam de conhecimentos avançados para uso do sistema. Pode ser encontrado aqui.

      Porém confesso que não sei até que ponto as funcionalidades completas dele estão aptas para a língua portuguesa…

  7. Por que vocês não citaram o Kali linux? entendo pouco das variantes do sistema mas sei da existência desse.

    • Foto de perfil de Becode

      Daniel, tudo bem? Infelizmente não deu para contemplar todos. Procuramos comentar sobre aqueles que temos mais experiência e podemos atestar a qualidade. Isso não quer dizer que são melhores ou piores.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © Becode. Todos os direitos reservados.

Login

ACESSAR COM

FACEBOOKGOOGLE CRIAR CONTA
Criar conta Back to login/register

Envie para um amigo