O que é PHP e porque você precisa aprender HOJE!

Descubra a origem e criação da linguagem PHP, bem como, informações sobre o mercado de trabalho, empresas que usam a tecnologia e muito mais!

Quando o assunto é desenvolvimento web, uma das siglas mais lembradas é a do PHP. Você sabe porquê? Uma das respostas é porque ele tem uma sintaxe simples e fácil de aprender. Mas será que é apenas isso? É o que descobriremos neste texto!

Aqui você saberá a história por trás do PHP, quem o inventou e qual era o propósito inicial da linguagem. Você saberá também quem mais usa o PHP hoje no mercado, as principais vantagens em aprendê-loe de que maneira é possível estudar a linguagem de casa. Sem mais delongas, vamos ao que interessa!

Origem e criação

A imagem mostra Rasmus Lerdorf, o criador da linguagem PHP, segurando o elefante mascote da tecnologia.

Hoje o PHP é uma das linguagens de programação mais utilizadas do mundo. Contudo, antes de explicarmos o porquê disso, vamos analisar o contexto histórico da tecnologia.

O termo PHP significava originalmente Personal Home Page, tendo seu significado alterado para o acrônimo recursivo para Hypertext Preprocessor com o passar do tempo. A linguagem foi criada em 1994 por Rasmus Lerdof. Nessa época, a primeira versão da linguagem era apenas um conjunto de códigos CGI (Common Gateway Interface) escritos em linguagem C.

Durante esse período, era conhecido como PHP/FI. A ideia do criador era de acompanhar as visitas de seu site pessoal, que funcionava como uma espécie de currículo. Ao longo do tempo, Rasmus desenvolvia mais e mais scripts, aumentando a gama de recursos que as ferramentas do seu site possuíam. Portanto, ele passou a chamar a tecnologia de PHP Tools.

Alguns anos depois, o sucesso da linguagem no meio dos desenvolvedores web foi tão grande que seu criador resolveu transformar aquele conjunto de ferramentas em uma linguagem de programação. Em 1998, a linguagem já estava presente em boa parte dos websites e aplicações online, mesmo sendo uma tecnologia extremamente recente para aquela época.

Chega de história por hoje! Vamos ao que interessa, descobrir onde é que ela se aplica e porque ganhou tanto destaque no mundo do desenvolvimento web.

PHP, uma linguagem back-end

Se você não sabe a diferença entre desenvolvimento back-end e front-end, recomendo que primeiro você leia esse artigo, onde explicamos tudo que você precisa saber. De qualquer forma, abaixo, fiz um pequeno resumo:

Desenvolvimento Front-end

O desenvolvimento front-end irá lidar com tudo que é visível para o usuário. A criação da interface entre o usuário e um sistema, por exemplo. Quando você entra no site Becode, o que aparecerá para você são códigos que foram criados pela nossa equipe de front-end. Toda informação que a tela exibir foi desenhada e codificada no front-end.

Desenvolvimento Back-end

Quando falamos de desenvolvimento back-end, estamos tratando do sistema que existe por trás das telas que você ou qualquer usuário visualiza ao acessar uma determinada aplicação.

Exemplos?

Por exemplo, as tecnologias de desenvolvimento front-end são as que se responsabilizam por interpretar a URL digitada no navegador e mostrar o conteúdo você estava procurando. Já, quando você faz log in em nosso site, as tecnolgoais de desenvolvimento back-end processam o nome de usuário e senha, para então, procurar a correspondência exata em nosso banco de dados. Feito isso, incia-se a sua sessão.

E o PHP, aonde entra nessa história?

O PHP é considerado uma linguagem de back-end porque seu uso é voltado para o lado do servidor. Em uma arquitetura básica de acesso à informação pela internet, o cliente (você) solicita informações ao servidor (nós, no caso da Becode), precisamos ser capazes de responder a estas requisições.

Fazemos isso graças ao PHP que é a linguagem que vai realizar o acesso ao banco de dados e tratar as informações que necessitam ser exibidas. Se você precisa, por exemplo, inserir uma data no sistema, é o PHP que irá pegar aquela data descrita no front-end e transformar em uma variável para salvar no banco.

Além disso, é possível usar o PHP para fazer o back-end de aplicativos mobile (Android, iOS…). Apesar de não ser a linguagem mais indicada para isso, muitas pessoas a utilizam e conseguem atingir resultados significativos. Vai do gosto do programador, dos requisitos do projeto e de seu conhecimento e domínio da linguagem.

Mercado de Trabalho

Para quem é da área de tecnologia e tem domínio e experiência, uma coisa é certa: ficar desempregado é raro! Mesmo com uma economia inconstante que o país costuma viver. Isso porque estamos falando de um mercado altamente aquecido e em constante mudança, adaptando-se mesmo em ambientes de crise.

Apesar do PHP ser uma linguagem antiga, existe um forte mercado de trabalho que demanda por profissionais com domínio sobre essa linguagem de programação. Isso acontece porque sua sintaxe costuma ser mais fácil de aprender do que outras linguagens back-end, como Java e C. Portanto, acaba sendo muito utilizada como a linguagem de entrada no mundo da programação.

No mercado brasileiro, a linguagem tem boas oportunidades. Uma simples pesquisa por “vagas PHP Brasil” no LinkedIn retorna cerca de 755 vagas. Olhando em sites de recrutamento, facilmente encontramos cerca de 500 vagas, dependendo do tamanho do portal de vagas.

Os salários variam de acordo com a experiência e conhecimento da linguagem. Nas pesquisas que fiz, encontrei vagas com salários variando entre R$2.500 (cargos mais juniores) a R$8.000 (para profissionais de nível sênior). São valores que valem muito o investimento necessário para aprender essa linguagem. Trata-se de uma lingaugem que está aquecida e que possui uma rápida curva de aprendizado.

Agora que você já tem uma noção de quanto um desenvolvedor PHP pode ganhar, vamos ver o que ele pode fazer com a linguagem, bem como, quais empresas a utilizam em seus sistemas.

IMPORTANTE: obviamente, o salário também é influenciado pela sua região geográfica no território brasileiro. A cidade de São Paulo, por exemplo, é conhecida por proporcionar os melhores salários.

Quem usa PHP hoje?

Uma das maiores empresas no mundo, cujo o site é utilizado por provavelmente 90% das pessoas que você conhece, começou graças ao PHP. Ele mesmo, o Facebook! No começo da rede social, era comum ver várias páginas do site terminando em “.php”. Hoje o site ainda usa muito o PHP, mas apenas internamente e para sistemas específicos.

Outra empresa que usa bastante o PHP é o WordPress, que tem todo o seu back-end baseado na linguagem. Isso mostra como a linguagem acaba sendo muito prática para a utilização em projetos de pequeno a médio porte. Afinal, quando o Facebook usava majoritariamente a linguagem, ele ainda não era a maior rede social do mundo.

Além dessas aplicações, o PHP acaba sendo um elemento essencial para quem deseja entrar no mundo das agências de marketing e comunicação digital. Apesar de sua simplicidade, o PHP consegue ser a principal linguagem para este setor, ao unir um código robusto com facilidade na hora de desenvolver.

Para soluções de CMS, que também são muito utilizadas por agências de publicidade, existem as plataformas ExpressionEngine, Statamic, Joomla e Drupal utilizando PHP como linguagem de back-end. Todas são alternativas ao famoso WordPress na hora de criar um site institucional ou blog.

Para se ter exemplos de grandes portais que também utilizam a linguagem, podemos citar a Wikipédia e o Yahoo. Assim, mostrando que não são apenas as pequenas e médias empresas que usam a tecnologia, mas também algumas das marcas mais conhecidas da internet.

O que podemos fazer com PHP?

É impossível resumir, nesse pequeno artigo, tudo que podemos fazer com o PHP. Entretanto, vamos citar algumas coisas básicas que podemos fazer com a linguagem. A primeira e mais óbvia é a possibilidade de criar scripts no lado do servidor. Com isso, é possível configurar aplicações de forma que elas tomem ações de acordo com o que o usuário realizar.

Por exemplo, você pode criar um script que envia e-mails de acordo com a ação do usuário, como o preenchimento de um formulário ou o simples login em um sistema web. Também é possível realizar outras ações de acordo com o comportamento do usuário, como mostrar uma certa mensagem de acordo com determinada ação.

Além disso, diversos blogs, portais de notícias, e-commerces e plataformas em geral usam o PHP como sistema de back-end. Muito por ele ser simples e efetivo para aplicações desse porte. Quando você possui um gestor de conteúdo feito em PHP, por exemplo, é possível que diferentes pessoas possam criar, editar e inserir conteúdo em um site, blog ou até uma loja virtual.

Com a linguagem, também é possível criar aplicações desktop. Sabe-se que não é a melhor linguagem para essa prática, o PHP funciona melhor para aplicações Web. Ainda assim, trata-se de uma linguagem que pode ser usada para o desenvolvimento de softwares desktop. Ferramentas como o Nightrain e o GTK PHP podem ajudar na missão.

Vantagens do PHP

Imagem mostra o ElePHPante, o mascote da linguagem de programação PHP

Custo Reduzido

Uma das principais vantagens do PHP é o fato dele necessitar de menos investimento em sua infraestrutura. Isso significa que os gastos com servidor e implementação tendem a ser mais baixos que em outras linguagens.

É possível, por exemplo, rodá-lo em Apache e Linux, tecnologias open source. Dessa forma, fica mais barato criar e dar manutenção em um site feito em PHP do que fazer a mesma coisa com outras tecnologias.

Linguagem estabelecida

Diferente de algumas linguagens que estão no mercado a pouco tempo, o PHP tem a vantagem de existir há mais de 20 anos. Isso faz com que haja muito material na internet, livros e em escolas. Se você tiver dúvidas, é muito simples encontrar respostas e até mesmo pessoas que te ajudem a solucionar.

O mesmo serve para desenvolvedores no mercado, caso você seja uma empresa, em busca desse tipo de profissional.

Facilidade de aprendizado

Bom, não irei me repetir, pois já toquei nesse assunto diversas vezes ao longo deste artigo. O fato é que o PHP é uma das linguagens mais indicadas para iniciantes do mercado de desenvolvimento de software.

Desvantagem do PHP

Devido à forma como o PHP se desenvolveu, desde sua criação até ao ponto que chegou hoje, ele não é a solução mais indicada para aplicações de grande porte e  modulares. Devido a isso, ele acaba sendo mais indicado para trabalhar com scripts e sistemas não muito robustos.

Até é possível usar o PHP em aplicações maiores, graças aos diversos frameworks que existem atualmente. Contudo, não é a melhor opção.

Vale a pena aprender PHP?

Claro, sem dúvidas, sim! Mesmo que você veja no meio do caminho que existem linguagens melhores para fazer determinada aplicação, o PHP acaba sendo aquela opção de aprendizado rápido e que ainda ajuda bastante na busca por emprego ou até freelancers na área. Isso porque o PHP é extremamente utilizado nas pequenas empresas e agências digitais, responsáveis pela criação da grande maioria dos websites que estão no ar no mundo.

Ou seja, é possível tanto criar sites e sistemas web como programas que utilizem o PHP no back-end. Hoje ele acaba sendo mais utilizado para a administração de sistemas web, como sites de pequenas e médias empresas, mas as possibilidades de aplicação são inúmeras. A única coisa que você precisa é se preparar para entrar nessa área.

Mas lembre-se que não se trata apenas de aprender a linguagem em si. É muito importante que você tenha alguma noção de como ela funciona. Para isso, dê uma olhada nesse artigo, onde citamos algumas etapas de aprendizado que todo iniciante precisa percorrer antes de se comprometer com uma linguagem de programação como o PHP.

Se você já tiver percorrido essas etapas anteriores, aí sim, dê uma chance ao PHP, acredito que você não irá se arrepender. Todavia, nesse artigo listamos outras linguagens de programação que também são excelentes para profissionais iniciantes.

Os primeiros passos

Demos muitas dicas neste texto, mas sabemos que deve ser difícil começar assim em uma linguagem que você nunca viu. Portanto, nada melhor do que um curso rápido, prático e com um preço justo para dar o seu primeiro passo. Dê uma olhada em nosso curso de PHP. Nele você aprenderá, na prática, sobre a linguagem, sua sintaxe, possibilidades, programação e funcionamento como um todo. Além disso, ao final do treinamento, você terá construído um pequeno sistema, dando o seu primeiro passo como um programador PHP.

Se antes disso você quiser brincar com a linguagem, sem compromissos, para ver como ela funciona, veja este pequeno tutorial que fizemos. Com ele você terá uma ideia de como a linguagem funciona na prática. Com isso, poderá entrar no curso com um conhecimento a mais, aumentando a sua velocidade de aprendizado. Comece a aprender PHP ainda hoje!

Te desejo sucesso e boa sorte com a linguagem, temos certeza que você irá gostar da linguagem. Caso tenha ficado alguma dúvida, não deixe de dar o seu comentário aqui embaixo. Abraços e até a próxima!

 

Curso Online de PHP - Aprenda na Prática | Becode

25 de setembro de 2017

Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © Becode. Todos os direitos reservados.

Login

ACESSAR COM

FACEBOOKGOOGLE CRIAR CONTA
Criar conta Back to login/register

Envie para um amigo