5 motivos para aprender jQuery e usá-lo nos seus projetos JavaScript!

Aposto que você já ouviu falar no tal de “jQuery”, certo? Pois então, chegou a hora de aprender mais sobre ele. Entre alguns dos motivos que fazem seu aprendizado ser importante está o fato de que 7 em cada 10 sites o utilizam. Muita coisa, né? Sabendo destes números, que tal aprender mais sobre este incrível framework JavaScript?

Neste post você verá como anda a comunidade em torno desta biblioteca incrível, as oportunidades de emprego, se o jQuery ainda é atualizado e quanto custa para implementar soluções com ele. Vamos lá?

O que é o jQuery?

O jQuery é uma biblioteca de comandos JavaScript. Isto significa que ele é um conjunto de funções da linguagem. A solução foi criada para facilitar o desenvolvimento de soluções client-side, ou seja, no front-end. Dentro da arquitetura da informação, o jQuery é o responsável por manipular parte dos dados que o usuário vê ao acessar um site.

Origem da bibliotca

A linguagem foi criada em 2006 pelo americano John Resig. Ele a criou a tecnologia após perceber que era difícil criar algumas funções em JavaScript, que era uma de suas especialidades na época. Não apenas difícil, mas existia a necessidade de escrever muitos códigos desnecessários. Sendo assim, ele desenvolveu uma pesquisa para comprovar que era possível tirar mais proveito da linguagem JavaScript.

Resultado disso… no começo de 2006 ocorreria a palestra “jQuery: a Nova Onda para o JavaScript”, no BarCamp NY, o que dava início a esta biblioteca tão famosa nos dias de hoje. Para se ter uma ideia, estima-se que 73% dos sites a utilizem. Isto é muita coisa!

5 motivos para aprender jQuery

Será que o simples fato de ser uma tecnologia super presente em nosso cotidiano justifica a necessidade de aprendê-la? Não! Na grande maioria dos casos, só a popularidade não basta. Pensando nisso, esse post tem o objetivo de listar quais são as 5 principais motivos para aprender o jQuery. Se você se identificar, aí sim, mergulhe nos livros e cursos online sobre a tecnologia. Vamos lá!

Facilidade de Aprendizado e Uso

Um dos motivos que atraem tanta gente a utilizar o jQuery é a facilidade com que os comandos podem ser criados. Algumas operações podem ser executadas com apenas uma linha de código, mostrando como a biblioteca é fiel ao seu lema, “write less, do more.”

Como o seu objetivo é facilitar o desenvolvimento, poucos comandos em jQuery conseguem executar dezenas de linhas no JavaScript. Um caso claro que podemos citar é no uso do AJAX para, por exemplo, carregar um arquivo externo. Veja abaixo:

Com JavaScript:

Com jQuery:

Esta é apenas uma amostra de como a biblioteca jQuery facilita o desenvolvimento através da diminuição da quantidade de linhas digitadas. Pode parecer pouca coisa, mas imagine isso em um grande sistema. Faz toda a diferença!

Além da economia de linhas, o jQuery possui uma forte semelhança com o CSS quando o assunto é seletores. Para selecionar um elemento usando jQuery, usa-se a seguinte sintaxe:

Veja abaixo um exemplo de seletor com CSS e outro com jQuery:

Com CSS:

Com jQuery:

A transformação é mínima. O que muda é apenas alguns detalhes na sintaxe.

Software Livre

Como o jQuery é distribuído gratuitamente, sob licenças regulamentadas pelo MIT e GNU, ela acaba sendo uma ferramenta muito útil para quem quer criar soluções sem ter problemas com custos. Isto significa que você pode usar a biblioteca comercialmente sem ter que pagar por licenças ou permissões.

Além disso, o fato de ser uma tecnologia gratuita ajuda muito no próximo tópico que iremos discutir.

Comunidade Ativa

Uma das vantagens de ser um software gratuito é que sua adesão no mercado tende a ser maior. Isto com certeza ocorre com o jQuery, que tem uma comunidade enorme e muito ativa. Além disso, ele continua sendo mantido pelo jQuery Team. Suas atualizações são lançadas frequentemente.

Esse ponto é extremamente útil para quem desenvolve. Primeiro porque uma comunidade ativa ajuda a tirar dúvidas e fazer com que a linguagem seja cada vez mais eficiente. E, em segundo lugar, porque ter constantes atualizações mostra que a linguagem continua evoluindo, eliminando bugs e procurando se manter relevante no mercado.

Oportunidades de trabalho

Se você optar por escolher o JavaScript como sua linguagem de programação, você terá a chance de ter acesso a um mercado muito aquecido. Um desenvolvedor costuma ganhar entre R$2.000 e R$6.000, dependendo de sua experiência, da linguagem escolhida e do lugar onde trabalha. E isto envolve saber o jQuery também.

Procurando por “empregos jQuery” no Google, são encontradas cerca de 269 mil resultados, entre links com vagas e textos falando sobre o mercado para programadores que saibam jQuery. Isto dá uma noção boa de como o assunto ainda está alta, mesmo com esta biblioteca já tendo passado dos 10 anos de existência.

Além disso, existe uma grande vantagem para quem sabe jQuery, que nem todas as linguagens possuem, sabe qual?

Biblioteca, não framework

O fato do jQuery ser uma biblioteca faz com que seu aprendizado possa ser combinado com o de outras linguagens. Ou seja, você não precisa ser um Desenvolvedor focado em jQuery, basta aprender a biblioteca e começar a utilizar em seus projetos.

Isto é ótimo porque é uma forma fácil e rápida de melhorar seu currículo com um recurso que é amplamente usado. O jQuery é um recurso que pode ser utilizado com o PHP, Ajax e ASP, além de inúmeras outras linguagens.

Bônus: exemplo de código na prática

Que tal um exemplo para entender o porquê o jQuery é fácil de aprender?

Veja abaixo como é fácil exibir um alerta na tela assim que o usuário clica em um determinado link, os comandos necessários são esses:

Vamos explicar cada linha. O document no começo do código serve para referenciar o que será manipulado (a página, neste caso). Quando definimos o ready(function()) queremos dizer que o código será compilado assim que a página estiver pronta (ou ready em inglês).

Na segunda linha, definimos que quando houver um clique em um elemento com a tag a, o alerta será disparado. Usamos o termo event para nos referirmos ao momento em que a função deve ser rodada (que neste caso, é o clique).

Por fim, a última linha serve para evitar que o código tenha um comportamento diferente do esperado (que é um clique, neste caso). Desta forma, o código jQuery vai aguardar um clique antes de realizar qualquer operação.

Na hora de implementar este código no HTML, ele ficará assim:

E aí, pronto para o jQuery?

Como você viu nesse post, a biblioteca jQuery é um ótimo aprendizado para você que quer se tornar um desenvolvedor front-end. Sua simplicidade e gratuidade fazem com que ela seja uma das melhores formas de resolver problemas de front-end sem muita dificuldade.

Se você quer aprender mais sobre como funciona a linguagem JavaScript, jQuery e os seus inúmeros frameworks e bibliotecas, você precisará ter um conhecimento básico em HTML, CSS e JavaScript. Assim que você aprender sobre essas três tecnologias, você estará preparado para o jQuery, nesse caso, recomendo o curso de jQuery completo que vai te ensinar do mais básico até os conceitos mais avançados da tecnologia. Nesse treinamento, você poderá ver como a linguagem funciona e porque vale tanto a pena estudar o jQuery.

Dito isso, esperamos que você tenha gostado do artigo e que ele tenha te ajudado a decidir sobre o jQuery. Vale a pena ou não? Ficando dúvidas ou sugestões, deixe nos comentários que teremos prazer em falar com você. Até a próxima!

O que você achou desse post?

1 point
Upvote Downvote
Leonello de Leone

Escrito por Leonello de Leone

Estudante de Ciência da Computação pela UFRGS. Iniciou como estagiário da área de Suporte e hoje atua como Desenvolvedor Web na TargetTrust e Becode. Possui conhecimentos em Angular 4+, Node.js, jQuery, PHP, JavaScript e por aí vai. Entusiasta das áreas de Machine Learning, Inteligência Artificial e Desenvolvimento de Jogos. Ranzinza nas horas vagas.

Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

Comentários

A imagem ilustra três engenheiros construindo um website como se fosse um prédio em construção. Usando guindastes, caminhões e ferramentas de obra. A diferença é que, invés de um prédio, os engenheiros estão projetando a interface apresentada no monitor de um computador.

Os 6 frameworks front-end mais amados no mundo (segundo o GitHub)

TDD para newbies: o que é TDD e como aproveitar a técnica

TDD para newbies: o que é TDD e como aproveitar a técnica