Linkedin para profissionais de TI: aprenda a criar um perfil de sucesso!

A origem das redes sociais foi  o maior acontecimento da web 2.0, contribuindo para modificar completamente o uso da internet por usuários no mundo todo.

Hoje, com um clique, temos acesso a redes sociais de diferentes nichos e que cumprem funções distintas. Enquanto o Facebook é utilizado principalmente para a comunicação com a rede de conhecidos, o Instagram é voltado a publicações de fotos e o Youtube, vídeos.

A grande maioria das redes sociais surgiu com um objetivo específico: entretenimento de seus usuários.

Contudo, este não é o caso do Linkedin, a maior rede social voltada para o ambiente de negócios, mercado de trabalho e relações profissionais.

E, para o mercado de TI, o Linkedin é ainda mais importante. Conheço profissionais de TI medianos que possuem “excelentes” perfis no Linkedin e ótimos profissionais que não estão presentes na rede social, mas são ótimos profissionais! Qual você acha que tem o melhor emprego e remuneração?

O profissional com o perfil excelente! É injusto, eu sei. Contudo, o mundo não é totalmente justo, correto? Portanto, a minha intenção aqui é fazer com que você (que é um excelente profissional, certo?) também possua um perfil condizente com a sua capacidade! E, assim, consiga competir de igual para igual com o resto do mercado!

E, pensando nisso, separamos algumas dicas para que você aprenda a criar um perfil de destaque no Linkedin, confira!

Entendendo o LinkedIn

A ideia por trás do Linkedin é simples, porém eficaz: promover um networking voltado ao mercado de trabalho, aproximando profissionais, recrutadores e empresas.

Quando o usuário se cadastra, deve preencher seu perfil com informações focadas em suas experiências e formação profissional, criando um currículo online que poderá ser visualizado por outras pessoas.

Além disso, o LinkedIn permite criar grupos de discussões, onde é possível conversar com cadastrados do mundo todo que atuam em áreas específicas, estimulando a troca de conhecimento.

Contudo, sua maior fonte de atração a novos cadastros se encontra na possibilidade de se candidatar a vagas anunciadas por empresas que também estão nessa rede, onde sua descrição é o próprio currículo.

Bom, se você ainda não fez o seu cadastro no Linkedin, essa é a hora! Clique aqui.

O profissional de TI e o LinkedIn

Profissional de TI

Mesmo com a atual crise econômica, o mercado de trabalho para os profissionais de TI continua aquecido e há uma razoável demanda por mão de obra qualificada.

Para não deixar essa oportunidade passar, é imprescindível ser um profissional qualificado, mas mais do que isso, saber dizer isso para o mercado!

“Hei, mercado de trabalho, eu sou bom!”

Como fazer isso? Comece criando um excelente perfil profissional no Linkedin, no seu CV e em qualquer outro portfólio online ou offline. Sim, os recrutadores vão olhar o seu perfil: quais são as suas habilidades, recomendações, contatos, empresas que trabalhastes e por aí vai.

Se você quer ir além, em outro post, separamos diversas dicas que aumentam e muito as suas chances de garantir uma vaga na área.

Por que cuidar de seu perfil no LinkedIn

Os recrutadores das grandes empresas, vão além da simples análise de currículos. Eles aproveitam os recursos que a web proporciona para conhecer melhor o perfil dos candidatos.

Mesmo as redes de relações pessoais como Facebook, Twitter ou Instagram, devem ser utilizadas com cuidado, de forma que não comprometa suas chances de conquistar novas oportunidades.

Sabendo que os recrutadores acessam as redes sociais em busca de maiores informações, por que não utilizar as mesmas como ferramenta de marketing pessoal, a seu benefício?

Com alguns cuidados, é possível alavancar seu perfil e ficar mais próximo de conquistar a tão desejada vaga. Veja abaixo, algumas dicas práticas para o profissional de TI manter um perfil atraente no LinkedIn:

Coloque uma foto em seu perfil

testar1

Perfis com foto são acessados 14 vezes mais que perfis sem, portanto nada de deixar seu perfil sem foto.

Apesar de ser uma rede de relacionamentos profissionais, não é extremamente necessário que a sua fotografia seja formal (terno, gravata, cabelo preso, etc), ainda mais na área de tecnologia, onde diversas empresas são mais abertas nesse aspecto. O mais importante é que a foto esteja de acordo com a sua identidade pessoal e profissional.

Contudo, é sempre bom chamar a atenção para um ponto: não peque pelo excesso de informalidade, mantenha sempre o bom senso e prefira fotos com fundos neutros.

Defina sua profissão com clareza

Quando os recrutadores vão realizar a busca por profissionais eles sabem daquilo que suas empresas necessitam, por isso nada de inventar na hora de definir sua profissão no LinkedIn.

Prefira expressões mais conhecidas como: Analista de Sistemas, Desenvolvedor Front-end/Back-end, Full-Stack, Mobile Developer, Administrador de Sistemas, Administrador de Banco de Dados e por aí vai.

Dessa forma suas chances de ser encontrado e selecionado aumentam significativamente.

Otimize sua URL

url

A rede social permite que você personalize a URL de seu perfil, tornando-a mais amigável e consequentemente melhorando o seu desempenho nos motores de busca, desta forma, alcançando melhores posições.

Para realizar essa ação, basta selecionar o ícone de ajuste ao lado da URL que o LinkedIn oferece (abaixo de sua foto).

Em casos de nomes com muitos homônimos, prefira o seu sobrenome mais exótico para assim ser encontrado com maior facilidade.

Feito isso, insira a URL do Linkedin em seu CV. Desta forma, você mostra confiança ao facilitar o acesso para o recrutador, provando também que você confia em suas habilidades e não tem algo a esconder.

Construa um bom resumo

É fundamental que preenchas o campo “resumo”. Este serve como uma breve apresentação sobre você, sua carreira, objetivos, formação e habilidades.

Lembre-se que esse campo irá fornecer a primeira impressão a quem acessa seu perfil. Uma dica é aproveitar todos os caracteres disponíveis, utilizando palavras chaves relacionadas a sua área de atuação. Também é essencial criar uma versão do em inglês, idioma fundamental para se destacar no mercado hoje em dia. Principalmente se você sonha em trabalhar fora do país, o que é uma realidade muito próxima para quem é bom no que faz e trabalha com TI.

Uma dica é escrever o resumo e passar para um amigo ler. De preferência, aquele amigo chato que sabe todas as regras de gramática, concordância, crase e tudo mais! O mesmo vale para a versão em inglês.

Adicione Projetos

foguete

Sabemos que para o profissional de TI, especialmente os ligados ao desenvolvimento de sites e plataformas, é importante oferecer referências de trabalhos já desenvolvidos, comprovando assim suas habilidades e capacidades.

Por isso aproveite os recursos que a rede oferece e produza um portfólio atraente, divulgue os seus projetos!

Campo “outros”

Nem só de experiências profissionais se faz um currículo, aproveite o campo outros para mostrar um pouco de sua personalidade e valores, sem deixar de fora atuação em ONGs e trabalhos voluntários.

Embora muitos atribuam importância menor a esse campo, a realidade é que as informações apresentadas aqui podem ser um diferencial no momento da recrutamente. Ainda mais se os trabalhos realizados possuem relação com a área de atuação.

Certificados

Se você possui certificados de cursos, publique-os! Ainda mais se eles forem em PDF. Assim, o seu recrutador poderá ver que por trás do seu conhecimento, também há uma grande instituição de ensino.

Seja influente, publique!

postar

Desde 2015, o LinkedIn disponibilizou aos usuários Brasileiros ferramentas de postagem que transformam o perfil de um profissional em uma espécie de blog.

Assim como a produção de conteúdo serve à empresas como ferramenta de atração de clientes, a produção de artigos consistentes, de qualidade e relevantes a área de TI possuem a capacidade de lhe transformar em referência no mercado local, regional e até nacional.

Portanto, em seu tempo livre, invista na produção de artigos próprios. Poste e divulgue seus conhecidos! Caso sinta dificuldades no momento de escrever, procure por técnicas de redação web e inicie com textos menores. Após as primeiras publicações, recolha feedbacks (sinceros) de pessoas próximas e que atuem na área, é claro.

Preencha os campos de experiência com cuidado

Ao preencher suas experiências, lembre-se de relatar as funções exercidas em cada um dos cargos que ocupou. Demontre como suas habilidades foram importantes para aquele caso.

A ideia é que ao ler o seu currículo, a empresa, recrutador ou Headhunter sintam-se atraídos pelo seu potencial, bem como, sua capacidade de ser uma solução às necessidades enfrentadas por eles. Posicione-se como uma solução e não apenas uma peça de reposição.

Dê e receba recomendações

business7

As recomendações são uma ótima forma de reconhecer as competências de suas conexões. Elas permitem que os usuários validem os pontos fortes de seus relacionamentos profissionais.

Você só pode recomendar a quem você já teve uma relação profissional, formal, informal, freelancer, que seja… Desde que haja uma relação de trabalho entre ambos os usuários.

Recomendar e ser recomendado é extremamente importante, pois é uma forma simples de criar a sua marca profissional. Se você não possui recomendações, dê recomendações. Ao receber um depoimento, é provável que o destinatário sinta-se na obrigação de retribuir. Caso isso não dê certo, peça recomendações a antigos chefes e colegas de trabalho o qual você possui um relacionamento bom.

Habilidades/Skills

Não esqueça de preencher as suas habilidades, desta forma, qualquer relacionamento que você possuir poderá acessar o seu perfil e confirmar essa sua habilidade. Naturalmente, com o passar do tempo, você verá que algumas habilidades irão receber mais confirmações.

Esta é uma excelente forma de ver como o mercado enxerga você. Se você não gostar de como o mercado o enxerga, trabalhe para mudar isso, simples. Publique mais, mude alguma informação no seu perfil, destaque a sua competência principal.

De qualquer forma, sempre é bom receber elogios sobre o seu trabalho. E basicamente é isso que essa funcionalidade do Linkedin faz: distribui elogios.

 

Perdido no universo da TI? Veja o nosso Infográfico com as rincipais áreas de atuação do mercado de TI

Não minta!

Lembra no inicio do texto, quando falei que conhecia profissionais medianos que possuem remunerações melhores simplesmente porque possuem “excelentes” perfis profissionais no Linkedin? Então, a boa notícia é que este tipo de profissional não se sustenta no longo prazo em uma organização.

Portanto, não tente enganar o seu recrutador. Se ele não te “desmascarar na entrevista”, o seu chefe proavelmente irá, durante o expediente de trabalho. E, em poucos meses, você será dispensado e terá que buscar emprego novamente. E o pior de tudo isso, é que o seu currículo fica manchado. Não é isso que você quer, certo?

Portanto, forneça as informações corretas e que condizem com a realidade de suas experiências e habilidades profissionais.

Observações finais

Fora os cuidados com o seu perfil, lembre-se também de utilizar a rede social para relacionamento. Por exemplo, parabenizando aqueles que conquistam novos cargos! Dessa forma, você se mantém presente na memória de seus contatos profissionais. E, estes, podem vir a lhe indicar para cargos, jobs ou projetos.

As oportunidades para profissionais de TI, ao que tudo indica, tendem apenas a crescer nos próximos anos. Não é a toa que muitos chamam as linguagens de programação como o novo inglês. Pois acreditam que futuramente saber programar será tão importante como saber inglês.

Resumindo, você precisa sim investir em sua formação de TI e buscar constante aprimoramento profissional. Entretanto, você também precisa saber comunicar isso para o mercado de trabalho.

Nesse sentido, o Linkedin é uma ferramenta essencial. É muito importante utilizar a rede social de forma a extrair o melhor de suas habilidades. Desta forma, fortalecendo suas conexões profissionais e se destacando no mercado de trabalho.

E você? O que faz para destacar o seu perfil no LinkedIn? Conta pra gente nos comentários. Até a próxima.

Erick Scudero

Escrito por Erick Scudero

Especialista em Marketing Digital e apaixonado por tudo que envolve o universo de tecnologia e comunicação. Durante sua jornada na terra dos cangurus (Austrália), atuou em diversos projetos prestando consultoria em questões de UX, SEO, Marketing Digital e modelos de negócio com foco em startups. É cofundador da Becode, da M2up e instrutor de cursos presenciais na TargetTrust.

4 Comentários

Leave a Reply
  1. Parabéns Herick, fico feliz em ter tido a oportunidade de ler as suas publicações, garanto que me serão muito útil e espero um dia ter a oportunidade de conhecer-lo, pois na minha experiencia pessoal e profissional quando alguém consegue mexer com a sua vida a ponto de você tomar medidas que faça mudança na sua vida merece um muito obrigado pessoalmente.

    grato,

    Marcos Dantas Sousa
    estudante de S.I (1ª simestre Faculdade Maricio de Nassau)

    • Muito obrigado, Marcos! Esse tipo de comentário nos motiva muito! Obrigado mesmo! No mais, deixo as portas da Becode abertas para você. Quando vieres a Porto Alegre, nos mande um email antes para combinarmos essa visita. Abração!

  2. Olá Erick!

    Gostei da tua matéria, das tuas orientações de como usar o Linkedin para conseguir trabalho em T.I.

    Mas tenho confirmado outra realidade: no que se refere as conexões. As pessoas quando estão desempregadas usam intensamente o Linkedin: comentam postagens, conversam muito com seus contatos, fazem novos contatos e pesquisam novas oportunidades de trabalho.

    Mas quando conseguem trabalho, não mais acessam o Linkedin e não mais conversam com seus contatos. Descuidam de seu perfil.

    Situação análoga de alguém que está namorando e se esquece dos amigos; a pessoa some.

    Quando o namoro acaba, a pessoa volta a procurar os amigos, combina de saírem juntos e por aí vai; como se nada tivesse acontecido.

    Digo isso pois uso o Linkedin para conversar com os meus contatos e fico dias, meses aguardando uma resposta; quando respondem. Pois eles estão trabalhando.

    E para mim a manutenção do perfil no Linkedin deve ser constante mesmo quando se está empregado trabalhando.

    • Concordo com você César. Realmente, o pessoal que usa o Linkedin adota esse comportamento. E como você falou, o Linkedin deve ser usado sempre (empregado ou desempregado). Quando você está desempregado, nem precisamos citar os motivos. Agora, quando você está empregado, porque não continuar usando para talvez obter uma valorização profissional, vulgo “promoção”, ou até ser procurado por headhunters para oportunidades melhores? César, você disse tudo. Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Procurando vagas de TI? Confira 12 Sites que podem ajudar você!

O perfil completo de um DBA - Administrador de Banco de Dados!

O perfil completo de um DBA – Administrador de Banco de Dados!