Linguagens de Alto Nível vs. Baixo Nível: qual é melhor?

No início de carreira na área de desenvolvimento, é fácil ficar perdido em meio a tantas linguagens, frameworks e ferramentas de desenvolvimento. Para tentar achar uma luz no meio dessa confusão, é comum fazermos perguntas “Qual é mais?”.

Mais simples? Mais valorizada? Mais utilizada? Mais fácil de aprender? E por aí vai.

Aí chega um maluco que, para piorar a confusão, diz que as linguagens ainda são divididas em TIPOS. 

(talvez, no seu caso, esse maluco seja eu)

Bom, são muitas perguntas não respondidas e isso é perigoso para um profissional que está ingressando na área, certo? Pensando nisso, criei esse artigo que irá responder algumas das questões levantadas, focando principalmente nos tipos de linguagens de programação existentes: linguagens de alto nível e linguagens de baixo nível (não se preocupe, não iremos falar sobre pornografia).

Ao final do artigo, você terá todo o conhecimento necessário para dar o primeiro passo (ou mais um passo) para se tornar um desenvolver completo!

Antes de tudo…

O que é uma linguagem de programação? Bom, basicamente são métodos utilizados para passar instruções a máquinas. Instruções que são passadas através de compiladores que transcrevem o código fonte para comandos de máquina (binário). Para assim, serem executados pelos processadores do computador.

Em outras palavras, as linguagens nos permitem conversar com computadores, solicitando que eles executem instruções conforme a nossa necessidade. A partir dessas instruções, é possível criar algoritmos, ou seja, padrões de comandos que a máquina executa. Esses algoritmos formam os tão famosos softwares que são diariamente usados por nós.

Mas porque tantas linguagens diferentes!

Núvem de palavras contendo nomes de diversas linguagens de programação

Você deve estar se perguntando, se toda linguagem de programação tem exatamente a mesma finalidade: passar instruções para o computador. Por que diabos existem tantas e tão diversas?

A resposta é simples: existem diversas maneiras de passar o mesmo comando, visando atingir o mesmo objetivo. Por exemplo, em uma padaria, você pode pedir um “pingado” ou um café com leite. Em ambas as situações, você pediu o mesmo produto, porém com linguagens diferentes.

Exemplo do nosso cotidiano, é claro, mas a lógica é a mesma para códigos.

Com o passar do tempo, essa diversidade de meios para se atingir um objetivo, fez com que com que surgissem diversas linguagens de programação para diversas necessidades diferentes da programação.

A maneira mais comum de dividir essas linguagens é separá-las em dois grupos básico: linguagens de alto nível e linguagens de baixo nível.        

Tipos de linguagens: alto e baixo nível

Finalmente, chegamos ao foco principal desse artigo, os tipos de linguagens de programação. Como falei anteriormente, existem linguagens de alto e baixo nível e a principal diferença entre ambos é o seguinte:

  • A linguagem de alto nível se aproxima mais com a linguagem humana
  • A linguagem de baixo nível está mais próxima da linguagem de máquina

Objetivos de cada tipo

Então, seguindo com a linha de pensamento do tópico anterior, podemos dizer que o objetivo principal das linguagens de alto nível é facilitar a maneira de programar, fazendo com que o programador se expresse de maneira mais simples.

Já as linguagens de baixo nível possuem o objetivo de se comunicar com o computador mais rapidamente e de maneira mais eficaz/otimizada.

Para ficar claro, vamos ver dois exemplos de código Hello Word:

Em Python (alto nível):

Em Assembly (baixo nível):

A não ser que você seja o mestre guru do Assembly, tenho certeza que Python pareceu muito mais amigável para você. Claro, é um dos objetivos principais dessa linguagem: facilitar a vida do programador que, no nosso exemplo, é você.

Já, o objetivo do Assembly, que é uma linguagem de baixo nível, é se comunicar melhor com a máquina.

Aproveito a oportunidade para dizer: se você é novo na área de programação, Python é a linguagem ideal para dar os primeiros passos na área. Se você gostou da ideia, dê uma olhada em nosso treinamento de Python para Iniciantes.

Vantagens e Desvantagens

Prós e contras? Bom, quanto a linguagem de alto nível, a sua principal vantagem é o seu baixo custo operacional e sua facilidade de aprendizagem. Não “demora” muito para treinar programadores e, por isso, são usadas na maioria dos softwares.

Já as linguagens de baixo nível aproveitam melhor a arquitetura do computador e são mais rápidas para copilar e processar dados. Por essa razão, esse tipo de linguagem é mais usado em aplicação que processam uma grande quantidade de dados em pouco tempo.

Abaixo um pequeno resumo para facilitar a sua vida:Breve comparativo entre Linguagens de Alto Nível e Baixo Nível

Quais as linguagens preciso aprender?

Agora que você já sabe os objetivos, diferenças, prós e contras existentes entre linguagens de alto nível e baixo nível, fica restando apenas a resposta para aquela pergunta clássica:

“Qual linguagem de programação preciso aprender?”

Bom, se você procurava uma resposta definitiva para essa pergunta, sinto lhe informar, mas essa resposta não existe. Tudo irá depender do seu objetivo de carreira.

Contudo, uma boa dica é procurar quais são as linguagens mais utilizadas e importantes no currículo de desenvolvedores e programadores. Para responder essa pergunta, sugiro que você dê uma olhada em nosso artigo que lista as 15 principais linguagens de programação no mundo (lista baseada em rankings extremamente bem conceituados do mercado de desenvolvimento – IEEE Spectrum, TIOBE e Redmonk).

Se você gosta dos detalhes, leia o post, mas irei deixar um resumo abaixo:

Linguagens de Alto Nível

Entre as linguagens de alto nível, os principais representantes são os seguintes:

  • Java
  • C#
  • Ruby
  • Python
  • Swift
  • JavaScript
  • PHP

Para a grande maioria das vagas e oportunidades, as organizações solicitam conhecimentos em linguagens de alto nível, portanto, na minha opinião, o foco deve ser investir no aprendizado dessas linguagens de programação (alto nível).

Na Becode, se você tiver interesse, possuímos treinamentos para praticamente todas as linguagens de programação dessa lista, você pode ver todos os cursos por aqui.

Linguagens de Baixo Nível

Já, se o seu objetivo de carreira é trabalhar com linguagens de baixo nível, estude Assembly! Além desse motivo, saber trabalhar com linguagem de baixo nível, principalmente em vagas mais avançadas, é considerado como um ponto extra no seu CV.

IMPORTANTE: as linguagens C e C++ são muito utilizadas, mas não existe uma concordância formal quanto ao nível dessas linguagens, alguns autores as colocam como nível médio.

Por onde começar?

Imagem que mostra uma pessoa programando

Como vimos, as linguagens de alto nível possuem um aprendizado mais facilitado, ágil e simples, além de serem usadas na maioria dos softwares disponíveis no mercado. Então, se você está começando a programar agora e não tem muita experiência, esse é o tipo de linguagem ideal para iniciar no mundo do desenvolvimento.

Seguindo nessa linha, Ruby e Python são linguagens de programação extremamente amigáveis ao programador, o que facilita muito para iniciantes na área. Além disso, são linguagens que obrigam você a trabalhar com as melhores práticas de desenvolvimento. Portanto, se você é iniciante, nem pense muito e opte por uma dessas duas linguagens: Ruby ou Python.

Outras boas opções da área de desenvolvimento back-end são Java, C# e PHP. Já, se você acha que quer seguir para a área de front-end, procure por um curso de HTML, CSS e Javascript. Outra ideia é focar em desenvolvimento de aplicações mobile. Nesse caso, foque os seus aprendizados em Java (para Android) e Swift (para iOS).

Se você quer focar em baixo nível ou já é um programador mais sênior, procure estudar o Assembly para dar um diferencial para o seu CV. Um conhecimento que irá facilitar muito a sua vida nesse caso é o conhecimento em Linux. Saber Linux é um diferencial para qualquer desenvolvedor de software, pois com essa habilidade, é possível ter o entendimento de como funciona a arquitetura de computadores e sistemas operacionais.

Destaque-se no mercado, invista em você mesmo!

Hoje o mercado de trabalho na área de desenvolvimento é muito competitivo. Portanto, o ideal é não ficar na zona de conforto! Procure sempre desenvolver suas habilidades nas mais diversas áreas de programação: back-end, front-end, mobile, baixo nível, banco de dados e entre outros conhecimentos essenciais para a sua carreira como desenvolvedor. Claro, sempre com foco e seguindo os seus objetivos de carreira!

Espero que esse artigo tenha ajudado você a sanar dúvidas e a escolher o seu próximo foco de estudos! Qualquer dúvida, crítica ou sugestão, por favor, comente que teremos prazer em atender você, abraços e até a próxima!

 

Python-CTA (1)

Erick Scudero

Escrito por Erick Scudero

Especialista em Marketing Digital e apaixonado por tudo que envolve o universo de tecnologia e comunicação. Durante sua jornada na terra dos cangurus (Austrália), atuou em diversos projetos prestando consultoria em questões de UX, SEO, Marketing Digital e modelos de negócio com foco em startups. É cofundador da Becode, da M2up e instrutor de cursos presenciais na TargetTrust.

38 Comentários

Leave a Reply
  1. Olá meu nome é Rui, sou de Rondônia. Hoje conheci este site, eu estava pesquisando no google sobre quais as linguagens de programação mais usadas e fui acessando algumas páginas e lendo alguns artigos, mas confesso que fiquei impressionado com a qualidade e o nível das informações que vcs entregam, gostei, muito bom. Comecei lendo aqui “As 15 principais linguagens de programação do mundo!” e agora estou lendo este outro, e a forma como os assuntos são explicados não são se comparam com alguns que comecei a ler e na metade deu vontade de desistir, aqui não ocorre isso, na verdade pretendo ler mais. Obrigado.

  2. Absurdo o nível de qualidade e clareza de informações no site!
    Acho engraçado encontrar verdadeiros parnasianismos e textos técnicos completamente imcompreensíveis em sites que deveriam ser voltados ao público iniciante em programação, mas isso não acontece no BeCode. Conheci há pouco tempo, mas já curti demais!
    Continuem nesse pique e dedicação! Parabéns! 😉

    • Valeu, Matheus! Realmente, tentamos simplificar ao máximo, para assim, trazer mais informações a quem mais precisa: os iniciantes! Pode deixar que iremos continuar firme e forte. Abraços e muito obrigado pelo comentário, isso nos motiva muito!

  3. Tirou minhas dúvidas, muito claro na hora de passar as informações, informações precisas, gostei bastante. Obrigado a quem escreveu, continue assim. Fui em muitos sites e só esse que entendi de forma simples e rápida.

  4. Uma explicação do tema super clara e objetiva, meus parabéns ao site e obrigado por disponibilizarem um conteúdo tão consistente com uma leitura simples porém completa.

  5. Eu não sou iniciante mas ja estudei VisuAlg na faculdade e agora ja estou iniciando um curso de ADS, to pensando em botar pegado no C++ é uma boa?

  6. Mal cheguei neste site e já considero muito! Impressionado com as informações de qualidade e pela forma que vocês explicam tudo o que queremos saber. Obrigado mesmo e grande abraço!

  7. Gente do céu, só Goku na causa.

    Estou no primeiro ano de ADS na Faculdade Estácio (é o que o dinheiro da pra pagar) e faço na modalidade EAD, até agora tudo bem. O Professor do curso – em uma desta aulas – indicou o site e, para minha surpresa, tô muito feliz. A Clareza da informação é absurdamente fodastica (com todo respeito).
    Obrigado pelas informações; abriu tanto minha mente que agora estou com duvidas, rs.

  8. Olá!
    Eu estou cursando o 1° período em Sistemas da Informação pela Estácio EAD, e meu professor também me indicou a ler este artigo, e após ler este artigo acabei com algumas dúvidas que eu tinha sobre o assunto.
    Artigo muito bom e recomendo a todos.
    Parabéns e sucesso cara!

  9. Nossa cada artigo que leio neste site mais e mais vontade tenho de ler outros artigos aqui! O conteúdo de vocês é ímpar! De uma clareza para iniciantes sem igual. Mais uma vez parabéns pelo exímio trabalho prestado à comunidade de programadores novatos! 🙂

  10. O artigo é muito claro. Parabéns. Tenho afinidades pela área de infra, já tenho certificação Cisco ICND1, como outros daqui também estou iniciando ADS pela Estácio. Estou pensando em começar com Python. É uma boa linguagem para se integrar com redes de computadores? Um forte abraço.

  11. Se eu tivesse achado esse site quando pensei em fazer outra faculdade, teria ido para a área de TI, sem pensar duas vezes… os artigos são muito bem escritos, e esclarecedores. Não dá vontade de parar de ler! Obrigado pelo compartilhamento!

  12. Só posso dizer que amei… Linguagem simples mas que nao foge do seu real significado. A complexidade e exposta de maneira mais fácil aqui no Becode. Pra mim estar sendo muito favorável. Irei ler mais artigos, acompanhar de pertinho os post nas redes sociais. Obrigada pela ajuda. 💪😘

  13. Excelente artigo, eu que estou começando a estudar Tecnologia da informação, foi de grande valia ter aprendido sobre o assunto abordado aqui.
    Parabéns, Erick!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clean Code: boas práticas para manter o seu código limpo!

Clean Code: boas práticas para manter o seu código limpo!

Por que aprender Python pode te levar mais longe na carreira! | Becode

Por que aprender Python pode te levar mais longe na carreira!