6 frameworks PHP que você precisa conhecer!

Separamos os 6 principais frameworks PHP do mercado de desenvolvimento de software. Confira, escolha o seu e comece a estudá-lo ainda hoje!

Quem está na área de desenvolvimento web sabe que o PHP é uma das principais linguagens do mercado já há muito tempo. Entre os principais motivos para isso, destaca-se o fato de o PHP ser uma das linguagens que proporciona mais facilidade de aprendizado e, com isso, agilidade no desenvolvimento de aplicações.

Entretanto, para ter agilidade no desenvolvimento, dependendo do tamanho da aplicação e dos requisitos, apenas saber como a linguagem funciona não é suficiente. Em muitos casos, o processo de desenvolvimento exige que determinadas estruturas, como o sistema de login ou de busca de um software, já estejam “prontos”. Para que assim, a atenção do desenvolvedor esteja centralizada nas regras de negócio da aplicação em questão.

Mas como utilizar estas estruturas prontas em sua aplicação? Melhor ainda, como padronizar o desenvolvimento web de forma que outras pessoas possam realizar a manutenção futura de seus aplicativos sem encontrar dificuldades?

Uma das respostas para esse problema é: use frameworks!

E, tratando-se do ecossistema PHP, existem inúmeros frameworks que podem ser utilizados. Pensando nisso, neste artigo, veremos:

  • Quais são os principais frameworks PHP existentes no mercado
  • Sobre a real utilidade de um framework PHP no processo de desenvolvimento de software
  • Sobre as vantagens e desvantagens de utilizar tais tecnologias
  • Muitas dicas sobre como trabalhar com frameworks

Então, pega uma bebida, se acomoda em um lugar confortável e vamos lá!

Afinal, para que serve um framework PHP?

O objetivo principal dos frameworks é simplificar o desenvolvimento de software. Para isso, utiliza-se o conceito de reaproveitamento de código. Através da criação de estruturas básicas, eles são responsáveis por evitar que seja necessário repetir linhas e linhas de códigos para funções básicas, em diferentes projetos.

Por exemplo, um sistema de login não costuma mudar de um site para outro. Geralmente, temos campos para e-mail, senha, um botão para se cadastrar e outro para solicitar uma nova senha. Como esta é uma estrutura padrão, os frameworks costumam oferecê-la como um recurso pronto, onde você só precisa chamar a função no seu código, ao invés de codificar um sistema de login do zero.

Por exemplo, quando você trabalha com o framework Laravel, para criar os códigos necessários para uma autenticação básica, basta digitar isso na linha de comando:

Pronto, com essa linha todas as rotas, arquivos e codificações necessárias são criadas, permitindo assim que o tempo de desenvolvimento seja melhor aproveitado para as especificidades de cada software.

Além dessa vantagem, os frameworks permitem que seu código fique mais limpo e bem disposto, já que existe toda uma estrutura preparada para receber aquilo que o desenvolvedor irá criar.

Como existe essa diminuição de linhas digitadas pelo desenvolvedor, o tempo de desenvolvimento também tende a cair, já que o foco do desenvolvimento estará naquilo que a aplicação tem como objetivo e não nos detalhes e estruturas básicas de um programa.

Só lembrando, frameworks são diferentes de IDEs que, por sua vez, são diferentes de bibliotecas, que são diferentes de APIs. Essa costuma ser uma dúvida muito comum na área, inclusive entre desenvolvedores mais experientes. Portanto, se essa é uma dúvida que te incomoda, não deixe de ler o  nosso artigo que explica tudo isso.

Cuidados necessários ao usar frameworks

Nem só de coisas boas vive o mundo dos frameworks. Apesar deles serem de grande ajuda no processo de desenvolvimento, existem alguns problemas que fazem a adoção dessas ferramentas ter de ser planejada.

Claro, nada que impeça o uso dos frameworks, pois afinal, eles contribuem muito com o desenvolvimento de aplicações. Contudo, é importante ficar claro que alguns cuidados precisam ser tomados.

Entre esses “problemas”, podemos citar os seguintes:

  • Dependência do projeto: seu projeto pode acabar ficando dependente do framework. Se o framework é descontinuado, você poderá ter de migrar toda sua aplicação para um outro framework, o que não será uma ação fácil. Portanto, escolha um framework estável e bem consolidado no mercado. A lista que preparamos abaixo com certeza irá ajudar nesse quesito.
  • Dependência profissional: é importante que fique claro que saber programar com a linguagem deve ser mais importante do que saber usar o framework, isso para que você não se torne dependente do framework. Já conheci profissionais que não passaram em testes de processos seletivos por causa dessa dependência. Driblar esse problema é fácil: aprenda a linguagem de programação, antes de aprender o framework!
  • Curva de aprendizado: além de ter que desenvolver sua aplicação, você precisará entender como o framework funciona, o que pode demorar um tempo que o seu projeto não possui. Nesse caso, sempre analise a situação atual: “há tempo para aprender uma nova tecnologia?”
  • Necessidade de conhecimentos sobre a linguagem e padrões de projeto: antes de usar um o framework, é necessário compreender sobre como a linguagem funciona, além de conhecer os padrões de um projeto de software. Isso porque o framework é baseado nestas duas frentes. Isso é necessário caso você deseje tirar o máximo proveito da ferramenta.

Devo usar frameworks?

Resumo da história: SIM! Use frameworks! Eles com certeza vão ajudar você no seu processo de desenvolvimento de software. Contudo, não exagere e siga as recomendações acima.

Dessa forma, você não cria uma dependência prejudicial para o seu projeto ou para a sua carreira. Além disso, sempre leve em consideração a sua situação e contexto atual (tempo, orçamento, equipe, enfim…).

TOP 6 frameworks PHP

Pronto! Agora que já assustamos você um pouco, está na hora de falar sobre coisas boas.

Indo mais a fundo no assunto, agora chegou a hora de falarmos sobre os 5 principais frameworks PHP que existem no mercado atual: quando foram criados, suas características principais e se vale a pena investir neles.

Então, continue lendo e vamos lá!

1 – Laravel

O Laravel é considerado o framework PHP mais usado já há algum tempo. Isto porque ele é extremamente versátil e robusto, englobando uma série de ferramentas que já existiam antes de sua criação e que foram criadas pela comunidade em torno do PHP. O framework foi lançado em 2011 e, a cada ano que passa, vem ganhando mais popularidade.

Um dos seus grandes trunfos é o fato de possuir uma documentação quase perfeita, isto nas palavras de quem trabalha com esse framework. Além de tutoriais e vídeos, existem os famosos Laracasts que também auxiliam no aprendizado com a ferramenta. Tanto para quem está começando agora com o Laravel, quanto quem já usa a plataforma há mais tempo.

Além disso, o fato de o Laravel englobar diferentes soluções criadas pela comunidade faz com que ele seja útil tanto para projetos pequenos ou projetos imensos, independente do que a sua empresa necessite.

Não é à toa que o Laravel é considerado o melhor framework PHP para se trabalhar hoje, devido a todas as suas características robustas e dinâmicas. Se você ficar em dúvida sobre qual framework PHP escolher, indicamos fortemente o Laravel.

Clique aqui e acesse o site oficial do Laravel.

2 – Zend framework

O Zend Framework nasceu em 2005, em uma época em que vários frameworks web estavam ficando famosos, como o Ruby on Rails. No caso, o Zend acabou alcançando fama rapidamente, já que o framework é apoiado por grandes empresas, como Google e Microsoft.

É conhecido por ser um dos frameworks mais atualizados, sempre em constante atualização. A Zend, empresa detentora dos direitos do framework, é reconhecida como uma das maiores incentivadoras do PHP.

Talvez a maior crítica a este framework seja a grande curva de aprendizado necessária para começar a utilizar a ferramenta. Sim, o Zend não é o framework mais simples que existe. Devido a esta complexidade, é mais indicado para projetos robustos e de maior complexidade.

Clique aqui e acesse o site oficial do Zend.

3 – Phalcon

O framework PHP Phalcon surgiu em 2012 e tem crescido rapidamente no mercado de desenvolvimento web. Um dos seus diferenciais é ter uma comunidade muito ativa, a ponto de ter cada versão traduzida para dezenas de idiomas logo após serem lançadas.

Ele é considerado um dos frameworks PHP mais rápidos da atualidade, já que consegue processar de forma mais rápida as solicitações PHP, por exemplo. Isso ocorre porque o framework funciona como uma extensão web, escrita em linguagem C. Diferentemente dos outros, que são criados na própria linguagem PHP.

A consequência disso é que o framework possui uma constituição diferente dos demais, o que afeta positivamente o seu desempenho.

Clique aqui e acesse o site oficial do Phalcon.

4 – Symfony

O framework Symfony foi lançado em 2005 e é um dos frameworks PHP que utilizam a arquitetura MVC, assim como o CakePHP, o Zend e CodeIgniter. Existem dois fatores muito interessantes sobre essa ferramenta:

  • Foi criado para trabalhar em conjunto com metodologias ágeis de desenvolvimento. O que dá ainda mais ênfase para o desenvolvimento ágil, focado nas regras de negócio da aplicação e não em aplicações básicas.
  • É um framework indicado para trabalhos mais pesados e de grande escala, já que a sua estrutura permite lidar com projetos deste porte.

Claro, graças a essas duas características, é um consenso geral de que o tempo de aprendizado desse framework é mais elevado do que o dos demais (talvez não mais do que o do Zend). Mas enfim, após esse período inicial, o Symfony será um grande aliado.

Clique aqui e acesse o site oficial do Symfony.

5 – CakePHP

Lançado em 2005, o CakePHP é um framework que foca em simplificar o processo de desenvolvimento em PHP para programadores de qualquer nível. Possui um CRUD integrado ao banco de dados e Scaffold (sistema de organização de um projeto) muito intuitivo.

Por trabalhar em cima da arquitetura MVC, acaba sendo um framework muito útil para projetos de diferentes portes. Além disso, possui mecanismos próprios para ajudar quem trabalha com JavaScript, Ajax, formulários HTML, etc.

Entre as outras vantagens deste framework, há também o fato de o CakePHP:

  • ter uma comunidade muito ativa;
  • ser muito leve e estável;
  • ser integrável com frameworks front-end, como o Twitter Bootstrap.

Por estes e outros motivos ele acaba sendo um dos principais frameworks PHP da atualidade.

Clique aqui e acesse o site oficial do CakePHP.

6 – CodeIgniter

Criado em 2006, o CodeIgniter é conhecido por ser um framework PHP simples de utilizar e implementar. Apesar de ainda muito conhecido, atualmente a ferramenta acabou perdendo muito espaço. Ao longo dos anos, se tornou um dos frameworks PHP com menos participação de mercado.

Sendo assim, hoje é um dos frameworks que está mais atrás em termos de evolução técnica, quando comparado com os demais frameworks dessa lista. Sendo assim, acaba sendo uma opção não muito indicada para se investir, caso você possua opções para escolher.

Como vantagem do framework, podemos destacar a sua simplicidade. Com certeza é o que mais atrai novos usuários. Não é necessário usar linhas de comando para desenvolver com essa ferramenta, por exemplo. Algo que é imprescindível em outros frameworks PHP. Outra vantagem é o fato de ele ser compatível com diferentes tipos de servidores e possuir um desempenho interessante.

Clique aqui e acesse o site oficial do CodeIgniter.

Resumo da história

Como você pôde ver, frameworks são uma parte muito importante no processo de desenvolvimento de software. Eles auxiliam o programador em uma série de atividades, como:

  • Evitar a reescrita do código alheio;
  • Seguir padrões de projeto;
  • Permitir o foco total no que é mais importante e específico em cada projeto de software

Sendo assim, se você já conhece a linguagem PHP, não deixe de dar um próximo passo e investir no conhecimento em frameworks da linguagem! Isso irá te trazer mais produtividade em seus projetos e relevância no mercado de trabalho.

Eu sei, é óbvio. Até porque, quanto mais você aprende, mais relevante você é para as empresas (mercado de trabalho), correto?

Mas claro, tudo com moderação, lembre-se daqueles 4 problemas que precisamos cuidar. Saber usá-los é muito importante, mas nunca se esqueça de que você precisa dominar a linguagem antes de tudo. Dessa forma, você estará sempre apto a utilizar a linguagem, mesmo que o framework simplesmente desapareça!

Esperamos que esse post tenha ajudado você! Se ficou alguma dúvida relacionada ao artigo, sobre o mundo PHP, ou deseja compartilhar a sua vivência profissional conosco, fique a vontade para comentar abaixo! Abraços e até a próxima!

 

Curso Online de PHP - Aprenda na Prática | Becode

10 de outubro de 2017

Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © Becode. Todos os direitos reservados.

Login

ACESSAR COM

FACEBOOKGOOGLE CRIAR CONTA
Criar conta Back to login/register

Envie para um amigo